• m.EU

Você não é um zumbi, encontre a felicidade fora da dor! :)


A dor não é para ser amiga, não é para ser amada e tampouco para ser parte da vida como aceitável. Aqueles que dizem que acreditam que a dor é necessária e combustível para o crescimento e para o sucesso tem nossa total discordância.


Existem muitos outros caminhos a serem perseguidos para crescermos, pelo aprendizado da observação, pelo amor, ousadia, determinação, pelo carinho, dedicação, foco, decisão, ação, persistência, planejamento, pelo compartilhamento com pessoas mais experientes e uma série de outras oportunidades que se nos desafiarmos a pensar fora da dor, conseguiremos avançar.


Sabemos, contudo, que a dor é algo inevitável na vida, é parte inerente de algumas circunstâncias com as quais temos que lidar. O que não devemos é nos prolongar nela, acreditar que ela tem muito a nos ensinar por que na realidade o que nos ensina é a situação e não a dor em si.


É possível lidar com a dor de uma maneira diferente e saudável em 8 passos:

O PRIMEIRO passo é lidar com os estímulos DESISTIMULANDO-OS. A dor não precisa de carinho e afago. Ela não precisa de nada seu, requer objetividade da sua parte, decisão de não permanecer nela. Decida deixar a teimosia de lado e ENFRENTAR a dor de frente, aceitar que ela existe, este é o SEGUNDO passo. A decisão de aceitação o levará ao TERCEIRO passo de COMANDO da dor e a partir de então todas as circunstâncias mudarão. Para manter o comando é necessário VENCER O LUTO E A CRENÇA de que só há ganho com dor, este é o QUARTO passo e para superar esta crença definitivamente, você deve sair da situação de permanência na dor assumindo o QUINTO passo, PROJETANDO o futuro de forma prática e desenhando possibilidades. Isto é possível quando você exercita pensar nas cicatrizes do passado e percebe que já venceu outras etapas da vida e que cicatrizes não são dor e que, sim, é possível sempre ir adiante.


Olhando para todo esse cenário você se depara com, no mínimo três possibilidades: a) permanecer na dor para sempre e reclamando; b) USÁ-LA COMO MOTIVO PARA AÇÃO, o QUINTO PASSO; c) deixar que as coisas sigam seu curso, em seu tempo. Ao escolher o quinto passo você dialoga francamente com a dor e o SEXTO passo é MANDÁ-LA embora. Todo esse processo de transformação é intenso e quando quebrantamos o coração e SOLICITAMOS UMA MÃOZINHA é o SÉTIMO passo de coragem.


O OITAVO passo é o mais desafiador, provavelmente, de todos eles: descobrir seu SENSO DE PROPÓSITO. Todas as pessoas que possuem claramente sua visão de existência - o que é muito íntimo, único, particular -  também possuem maior capacidade de lidar com a dor e com as circunstâncias da vida em todas as esferas que a compõem. O propósito de vida direciona o singular para como ele deve lidar e como deve se comportar em todos os passos de tratamento da dor.  É do propósito de vida que as crenças de que a dor serve para projeções positivas são desconstruídas firmemente.  Por fim, a função mais brilhante da dor - se não a única, já que pensamos que todas as outras são funções das circunstâncias que a envolvem - é transformarmos ela em toques e transformações suaves na vida de outras pessoas. Dispor nossa vida como canais de beleza para a vida alheia, das pequenas coisas às grandes, pois, na realidade, todas elas serão grandiosas.  No mês de Março falaremos sobre o Despertar do Singular e estaremos ainda mais próximos de compreender sobre o senso de propósito e outros caminhos para evoluirmos juntos na caminhada de elevarmos a singularidade para a prática diária.


Continuamos muito gratos por você estar conosco!


Joy & Lucas


________________________________


Foto extraída (https://goo.gl/images/SdR5ci)


58 visualizações

Copyright © clubemeu - 2018 

  • Preto Ícone LinkedIn
  • Preto Ícone Facebook
  • Preto Ícone Twitter
  • Preto Ícone Instagram